Topo
Constança Rezende

Constança Rezende

Alvo de Bolsonaro, PF queima toneladas de maconha e é elogiada por Moro

Constança Rezende

18/09/2019 20h48

Evaristo Sá – 29.ago.2019/AFP

Sob críticas do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a Polícia Federal foi elogiada pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, nesta quarta-feira.  O órgão destruiu cerca de 3 mil toneladas de pés de maconha- um recorde histórico, de acordo com a pasta.  O número supera o somatório dos resultados dos últimos dos anos de erradicação do plantio (em 2018, foram 1.458 toneladas destruídas e, em 2017, 1.014).

O resultado faz parte da Operação Aliança, iniciada em janeiro, em parceria com o governo do Paraguai. O trabalho é liderado pelo diretor da PF, Mauricio Valeixo, que já foi ameaçado de demissão pelo presidente. A destruição do plantio foi realizada em território paraguaio.

À reportagem, Moro elogiou o trabalho da PF, que é subordinada a sua pasta. Segundo o ministro, este tipo de operação, que desmantela organizações criminosas e arranca a planta toda do solo é mais eficaz do que o combate ao tráfico feito nos estados.

"A política de erradicação da maconha, especialmente no Paraguai, é mais eficiente para a redução da droga à disposição no Brasil do que a realização de apreensões nos estados. O Ministério da Justiça apoia o trabalho da Polícia Federal e está à disposição do Paraguai para intensificar a Operação Aliança", disse o ministro.

Já o coordenador geral de repressão às drogas da PF, delegado Elvis Secco, destacou que destruição de quantidades superlativas de plantações também gera economia ao país. "O combate do tráfico na origem diminui as apreensões no Brasil. Esse ano, em três fases consecutivas, batemos todos os recordes para interromper o ciclo da maconha", afirmou.

Moro tem evitado comentar as declarações do presidente em relação à Polícia Federal. No início deste mês, ele afirmou que o comando da PF precisava dar uma "arejada" e chamou de "babaquice" a reação de integrantes da corporação às declarações dele sobre trocas em superintendências e na diretoria-geral.

Imagens da Operação Aliança:

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre a Autora

É colunista do UOL, em Brasília. Passou pelas redações do Estadão, Jornal O Dia e Jornal do Commercio.

Sobre o Blog

Notícias sobre o que acontece de mais quente em Brasília, bastidores e entrevistas.